Pausa para o café!

E para dar uma espiadinha nas nossas redes sociais!

 

Como alcançar uma gestão financeira mais eficiente

É inegável a certeza de que uma gestão financeira mais eficiente traz incontáveis benefícios para as organizações. Por isso, de todos os termos buscados diariamente quando o assunto é gerenciamento de empresas, a expressão “gestão financeira” aparece nos primeiros lugares, perdendo apenas para “gestão de pessoas” e “gestão empresarial”.

O motivo é bem simples: a grande maioria das pessoas tem verdadeiro pavor de qualquer coisa relacionada com matemática e cálculos. Dessa forma, a disciplina torna-se alvo de atenção constante e verdadeiro desafio a ser superado por aqueles que respondem diretamente pela área financeira nas suas empresas.

Inclusive é no cotidiano das micro e pequenas empresas que essa dificuldade fica mais evidente. Porque na impossibilidade de contratar MDO especializada, a responsabilidade com a administração das finanças recai sobre a empreendedora. Quer ela goste ou não da matéria. Somado a total antipatia por números, o acúmulo de papéis pode, por fim, prejudicar a gerência adequada de um dos ativos mais importantes do negócio: sua receita.

Entretanto, a boa notícia é que existem meios para superar a questão e atingir uma gestão financeira mais eficiente sem que, para isso, haja mais sofrimento. Aliás, a administração financeira é uma das funções da gestão que mais teve avanços digitais nos últimos anos. Não importa o tamanho da empresa: é possível encontrar um sistema informatizado para facilitar o planejamento, a execução e os controles financeiros.

Principais atitudes da gestora

  • Estabeleça uma rotina de acompanhamento – diária, mensal, semanal – e, o mais importante, tenha disciplina para segui-la.

  • Use um sistema digital para dar suporte aos registros, controles e emissão de relatórios gerenciais relativos às operações financeiras. Se acaso não for possível viabilizar um programa próprio para esse fim, providencie pelo menos planilhas eletrônicas para acompanhamento e controle.

  • É sempre bom repetir: não misture dinheiro da empresa com seu dinheiro pessoal. Sobretudo hoje existem várias fintechs que oferecem conta corrente sem tarifas. Então não tem mais desculpa para não separar as receitas em contas distintas.

  • Por fim, não tenha medo dos cálculos! Surpreendentemente a maioria das contas essenciais para a gestão simples, enxuta e eficiente são resolvidas com máquina de calcular comum e as quatro operações elementares: adição, subtração, divisão e multiplicação.

Mas, o que significa na prática uma gestão mais eficiente?

Significa obter o máximo de resultado utilizando o mínimo de recursos; o famoso “fazer mais, com menos”. Em outras palavras, é saber usar de maneira mais estratégica os recursos disponíveis e extrair deles o máximo possível.

Isto é totalmente viável ao aliar à automação (sistemas digitais) já citada a adoção de algumas atitudes e ao uso de um calendário de atividades-chaves relacionadas às principais ferramentas de gestão financeira. Essa é uma abordagem simples e rápida para promover mudanças positivas no que diz respeito às finanças organizacionais, atingindo assim uma maior eficiência.

Calendário de atividades-chaves e ferramentas para uma gestão mais eficiente

PLANEJAMENTO

Se a empresa está em fase inicial de operação, determine os valores iniciais projetados.

Ferramentas

Custos e custos totais | Preços | Ponto de equilíbrio

Frequência de execução

Uma vez, na etapa de planejamento

Para empresas com no mínimo um ano de funcionamento, já que dispõe de histórico para auxiliar nas projeções.

Ferramentas

Orçamento empresarial | Planejamento tributário

Frequência de execução

Anual. Faça o orçamento no final de cada ano. Verifique junto ao contador se o enquadramento fiscal atual ainda é o melhor para a empresa.

EXECUÇÃO

Ferramenta

Controle de caixa

Frequência de execução

Diário. Mantenha um registro das entradas e saídas de cada dia.

Ferramenta

Fluxo de caixa

Frequência de execução

Anual. Faça o orçamento no final de cada ano. Verifique junto ao contador se o enquadramento fiscal atual ainda é o melhor para a empresa.

Ferramenta

Capital de giro

Frequência de execução

Anual. Faça o orçamento no final de cada ano. Verifique junto ao contador se o enquadramento fiscal atual ainda é o melhor para a empresa.

CONTROLE

Ferramentas

Faturamento | Ticket médio | Giro de estoque

Frequência de execução

Mensal. No fechamento do mês, verifique como estão os resultados da empresa frente esses indicadores. Mediante os resultados, proceda aos ajustes necessários.

Ferramentas

Faturamento | Ticket médio | Giro de estoque

Frequência de execução

Anual. Faça o orçamento no final de cada ano. Verifique junto ao contador se o enquadramento fiscal atual ainda é o melhor para a empresa.

Ferramenta

Custos | Preços | Margem de lucro líquida | Ponto de equilíbrio

Frequência de execução

Trimestral. No final de cada trimestre, reavalie esses indicadores que foram determinados antes do início da operação. Mediante os resultados, proceda aos ajustes necessários.

Ficou claro como um maior comprometimento e mais frequência no acompanhamento da receita certamente trarão inúmeros benefícios para a empresa? Entre os mais importantes estão uma melhor tomada de decisão por parte da gestora e atuação mais rápida e assertiva na resolução dos problemas que impactam o caixa.

Sem dúvida, ter uma gestão financeira mais eficiente não é nenhum bicho de sete cabeças. Por isso, não perca mais tempo, comece hoje a implementar as mudanças!

Claudia Dedeski
[email protected]

Administradora | Especialista em gestão de negócios e empresas | Trainee de blogueira

No Comments

Post A Comment